NotíciasSaúde

Projeto permite comercialização de vacinas contra Covid-19 não adquiridas pelo SUS

Autores alegam que insegurança jurídica desincentiva vinda de mais imunizantes

O Projeto de Lei 147/21 permite a comercialização de doses de vacinas contra a Covid-19 autorizadas para uso emergencial que não tenham sido adquiridas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O texto, em tramitação na Câmara dos Deputados, modifica a Lei 13.979/20, que trata das medidas para enfrentamento da pandemia.

A proposta é de autoria do deputado Gilson Marques (Novo-SC) e de outros seis deputados do partido Novo.

Segundo o texto, a permissão da comercialização das vacinas está sujeita a duas condições:
– compartilhamento de dados de vacinados com o Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI) ou outra forma de registro que o Ministério da Saúde venha a solicitar; e
– as doses que forem comercializadas só poderão ser importadas ao Brasil em termos de parceria e contratos que adicionem ao estoque nacional de vacinas, sem reduzir a oferta de doses ao setor público.

De acordo com os autores do projeto, existe uma insegurança jurídica que atrapalha o aumento da imunização da população.

“Atualmente, normas infralegais tornam tal atividade juridicamente insegura, o que desincentiva a vinda de mais imunizantes ao Brasil e reduz nossa capacidade de resistência à pandemia. Ao permitir a comercialização, o projeto visa dar segurança a quem deseja somar ao esforço público de imunização da população brasileira”, dizem os deputados.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Fechar
Fechar